Ana Paula - Asempretua

Se...sonhássemos um pouco mais,
Seriamos mais felizes, mais cúmplices e mais
completos!
"O amor não se exibe nem tem expressão física,
o Amor manifesta-se no comportamento,
nas atitudes, na forma de estar!"

domingo, 3 de maio de 2015

Canto o amor...

Em palavras soltas
Em gestos lentos
Em olhares ansiosos
Em toques que ainda não aconteceram
Espero-te...
Canto o amor sorrindo
Sinto que em breve, chegarás
E todas as palavras que guardámos
Finalmente as poderemos segredar ao ouvido
Naquele abraço tão desejado.
Vem...rápido.
AP 

Um passo, e outro...

Vamos andando em círculos fechados
Ora desanimando, pois o final tarda em se anunciar
Ora radiantes, saltitantes..de braços abertos para um mundo,
Inteiramente desconhecido e no entanto apetecível.

A vida, faz-nos empreender caminhadas fantásticas
Na descoberta de nossos maiores terrores
Ou,
De nossas melhores qualidades.

A busca interior de cada um
Torna-se menor a cada instante de confronto
Entre medos e alegrias
Vazios e preenchidos instantes
Em sentimentos profundos ou superficiais
Mas que em nós, nos trazem memórias...

Saber identifica-las, afugentá-las ou alimentá-las
É o verdadeiro passo em frente.
AP

Tia......

Querida,
...um dar de mãos...que sempre me tornou tão mais forte!



Um sussurro calculado!

Olho em volta
Sorrio e espero o mesmo
De ti, de tua alma, de tua cara tão amigável.
Sussurro 
E sinto-te aproximar
Sei que tentas me alcançar
E saboreio o teu desejar.
Perdemos-nos em caminhos
Em tempo
Em lugares, tão similares.
Mas, jamais nos abandonamos
Ao mesmo horror de esquecer,
... os nossos sonhos.

Amo e amas, 
Sabemos fazer acrobacias com palavras
Com ternuras e mimos.
Isso, 
É nosso segredo partilhado,
Somos agradavelmente cúmplices!

Amigos, 
Em tons de adolescência
Em risos de criança
E... em saudade adulta que corre rumo ao horizonte.
Lá, na cor purpura que nasce,
A voz não se escuta, sente-se
... no silêncio maravilhado pelo olhar, simultâneo.

Nunca esqueças de me lembrar, por favor.
AP (Asempretua)



domingo, 10 de junho de 2012

O sussurrar do rio.....

Transborda o que tantos outros, já lhe choraram
Corre meigo, lento e paciente,
Já nada o surpreende entre esta beleza imensa e, o desespero de quem se perdeu.

São desejos entorpecidos,
Sonhos esquecidos,
Dores solitárias...
Que em seu leito estremecem.

Despiu-se de sentimentos.... nem os pássaros lá pousam mais.

Foi....mural de juras, de esperanças
Foi imagem em postal!

Hoje....em meus olhos
É, mais um rio que corre lentamente,
São margens que guardam vazios
São saudades, de um olhar
São palavras, que se guardaram e eternizaram
No sonho, que vivi.

Asempretua Ana Paula

Caminho solitária....




Vim até tão longe....para  me encontrar
Encontrando-te também em mim.
Se fugia, mais rápido me fiz presente
Se queria esquecer, a memória despertei
Se queria meu coração curar, minhas feridas expus sem cuidados...

Andei desnorteando meu rumo
Dei passos largos de desespero
Fechei portas e janelas
Minha alma embruteci e amordacei
Minha luz, quase extingui...
Ainda assim, estou aqui viva, sobrevivente.

Não me suicidei,
Somente me mutilei.
No gostar inocente e puro
No sentir desapegado
No sonhar sereno...

Fiz do sonho a minha dor
Do sorriso, o choro
Da lágrima um remédio, não desejado...
Mas necessário, ao esvaziar o que ainda permanece
Da minha escolha....da minha opção.

Mas, não quero mais
Não desejo mais
Não ... não... não
Desisti do sonho... deste gostar
Por não saber ser meia, nem incompleta, nem o tempo que sobra.

Em todos os erros
Em todas as escolhas
Em cada tropeçar... serei sempre eu
Inteira, completa e sem medos das escolhas.

Sou ainda a sonhadora que busca seu lugar no Mundo real.

Asempretua Ana Paula

Regresso....


Voltando a casa....

Asempretua Ana Paula

domingo, 15 de maio de 2011

sábado, 14 de maio de 2011